Empowerment

by - quinta-feira, julho 23, 2015


   A vida castiga, mas eu passei a admirar cada sopro de vida. Cada ar que enche meus pulmões. Como um zumbi pelas ruas, morto, mas vivo. Não sei quantas pessoas tive que matar e quantas vezes tive que morrer para me sentir assim. Madura.

   Não sou mais tão encantadora e nem me apresento como uma pessoa interessante. Além de velhice, é um bloqueio.São tantos passos, tantos calos e tantas marcas. Escaras na pele, escaras na alma.

   E eu cheguei longe, mas tão rápido que é difícil acreditar. Sinto falta das amigas que me distanciei, não por intrigas, nem por desgostos, apenas por conta do tempo mesmo. Continuo amando-as e cada vez que me lembro dos risos e diversão, encontro-me novamente. E as que eu convivo diariamente seja pelo whatsapp ou por telefone, só agradeço.

  Fui parida novamente. Ausentei-me por um longo período. Vejam só, agora sou a cria da paciência e saudade. Um bicho mais sociável.

  I'm back, bitches

You May Also Like

0 soltando o verbo

Soltem o verbo...