A Queda das Torres Gêmeas

by - quinta-feira, fevereiro 16, 2012

 cid_wtc_mya_WTC_finished2

  Imaginem que eu seja as torres gêmeas de Nova York. A minha essência e meu corpo físico sejam as metáforas representativas dos dois edifícios. Sendo o meu corpo a torre menor, já que meço 1,65 de altura e não sou lá aquelas coisas.

  Diferente do Word Trade Center, não me tornei um cartão-postal ( na verdade, minhas torres estão mais para prédios pichados). E sendo mais estrategista do que o governo norte-americano, tento manter a previsibilidade, mesmo que as possibilidades remotas de ocorrer um atentado imprevisível como foi a queda das torres ( mas que pode ocorrer como já foi visto em 11/11/11) de que tudo que sobe, um dia pode descer. Nunca subi muito, mas convivo com o risco de uma nova queda catastrófica ocorrer novamente. Então, vejo inúmeros atentados terroristas em minha volta. E seria tolice pensar que nunca poderei ser alvo deles, mesmo cruzando a linha e tiros me pagarem de raspão.

  Observei alguns sinais indicativos de que brevemente ( já sei até a data: 07/06/12) ocorrerá um desabamento de minhas estruturas. Listei alguns fatos que colaboram com essa linha de pensamento. E os fatos listados a seguir, seguem a ordem de como apareceram no fluir da minha vida:

1. Chorar no ônibus: Nunca fui de chorar em público, mas esse ano estou de parabéns porque cago para minha platéia. Não tem um ônibus da linha do Tucumã em que eu não tenha chorado copiosamente.

2. Afastamento do Twitter: Já devo ter me matado figurativamente umas cinco vezes só esse mês por lá.

3. Gastrite: Que tá neuvosar.

4. Crises de Choro: Inclusivena faculdade.

5. Roer Unha: O ponto em que definitivamente concluí, abri meus olhos e percebi: Não tô boa. Eu necessito de ajuda.

   E tudo está uma loucura tão grande que BOOMM: Passei o final de semana ( sábado, domingo) me alimentando 1 vez por dia ( total: 2 refeições no período de 48 h), não tirei o pijama. Alzheimer fodido: Fiquei 1 hora chorando sob o chuveiro aberto/ligado (sei lá) e esqueci que tinha que sair de lá, olvidei quem eu era e mediante a pergunta: QUEM SOU EU? Só via um lugar escuro dentro de mim. Desmaiei duas vezes. Senti dores horríveis no estômago diante a crise de ansiedade pré- 07 de junho, solucei engasgada com o choro. Misturei vários remédios porque sinto dores, mas não sei identifica-las. Só sei que dói e o motivo dela ser tão latente.

  Ainda não absorvi o conteúdo das aulas porque tem algo que transcede meu TDAH autodiagnosticado. E o pânico do dia seguinte? De viver mais um dia, de camuflar tudo isso no twitter pra não arruinar a timelinda dos meus followers? E o vazio? O vazio é um quarto escuro, sem janelas, sem portas e eu estou lá, naquelo âmbito realizando uma fotossíntese enquanto a alma necrosa.

sou amarga mas choro chickSou amarga, mas choro.

You May Also Like

3 soltando o verbo

  1. Eu já chorei tanto um dia que tenho certeza que a baia da Guanabara é das lágrimas que correram por meu rosto. Mas não faça isso. Eu estou me tratando fazendo psicanalise e principalmente entendendo que não.... e não em absoluto não dominamos nada, vamos como um barquinho ao léu, é Deus que manda ponha nas mãos de Deus, vá devagar, nunca esqueça de você. Seja digna levante a cabeça (Eu levanto tanto a cabeça porque sou baixinha 1:50 que estou com problema na coluna) não deixe os outros acharem que você quebrou, não de o braço a torcer, seja digna, não deixe que tirem isso de você, bem eu apanhei muito até aprender isso. Dê você, delicadamente meigamente você diz tudo aquilo que está aqui no teu gógó para a pessoa que deve escutar, é lógico que se a coisa for muito feia é bom manter uns passos pra trás que ainda dá tempo de sair correndo.

    Não sei se você era como eu, que sofria pois sentia vergonha do que o outro estava fazendo comigo e não revidava. Chorava e depois ainda chorava mais ainda porque tinha deixado passar o que estava errado (raiva)e ao mesmo tempo quando respondia me sentia mal. Agora não querida, sou poderosa. Coitada da costela daquele que se atreve comigo. (na imaginação)

    E sim aprendí a rir. Agora estou recuperando todas aquelas gotas da Baia da Guanabarra uma por uma em risos. Pois sou dona do meu nariz, não deixo que ninguém me pise, Coluna ereta, nariz pra cima, salto alto. E se for pra fazer barraco é assim delicadamente em cima do sapatinho, mas não levo desaforo pra casa.

    Depois disso acabou minhas dores musculares, dor de estomago etc.... me curei.... risos.....

    Bem acho que você falou em dores musculares estas ainda tenho pois descobri depois de uma ressonancia aquela RMI de corpo inteiro que tenho artrite reumatóide é degenerativo, cronica, e as vezes está na fase aguda. Aí sim dói muito. Mas procure o médico, existe tratamento e você tem qualidade de vida.

    Felicidades.

    ResponderExcluir
  2. Pois é, faço terapia com psiquiatra atualmente. Já troquei de psicólogo umas 8 vezes. Tanto que tive aversão a psicólogos e a ironia é: eu faço psicologia e estou no 3º ano de 5. LOCADOCU EU? MAGINA.

    Todas as minhas dores são psicossomáticas: gastrite, dor de cabeça e rins, cólicas, etc. Ou seja, é reflexo da minha angústia. Concluo que estou fodidíssima, caro meritíssimo. hahaha

    Quanto a dor que não consigo identificar a localização é resultado de coração partido. Não de agora, mas de longa data. Uns 4 anos. Saí de uma relação complicadíssima que durou 3 anos com direito a levar tapas e ser adjetivada lindamente de puta, vagabunda, etc. Logo em seguida, descobri-me apaixonada por outra pessoa que olha, não me corresponde, mas me magoa tanto, tanto que é difícil até pra respirar. E dizer que dói não é metáfora, pq dói mesmo. Foi comprovado que a dor de coração partido é uma dor física mesmo. é uma angústia saber que dói, a intensidade é uma das mais pavorosas, mas não saber o lugar que está machucado.

    A angústia é a pior coisa que o ser humano pode lidar. Mas eu fico feliz quando eu vejo você, que é uma pessoa que não conheço, e meus amigos lendo, comentando. Isso me ajuda tanto. Esse carinho de dizer apenas um oi, ou escrever tanto assim como vc é espetacular.

    Ver que as pessoas se importam quando eu me sinto inútil, desagradável, frustrada e a autoestima àquela bosta, não tem preço. Obrigada meeesmo pelo comentário. Tô até emocionada.

    Valeu, Linda!!!!

    ResponderExcluir

Soltem o verbo...