Explicação

by - sexta-feira, outubro 16, 2009


Estou devendo explicações sérias para vocês sobre meu desaparecimento e posts e emos. Então lá vai:
Nasci com quase 10 meses, roxa. Dizem que quem passa do mês de subir ao mundo, nasce mais inteligente e sem problemas de má formação interna ou extena, ou ao menos a probabilidade de nascer com defeito é bem menor. Quem me fez deveria estar muito puto da vida. Sim, é você Carinha lá de cima. Minha mãe pariu uma panda de 3,500 kg, roxa, com cabelos pretos espalhados por tudo que é canto, com o dedão do pé torto, quase sem vagina e por incrível que pareça, com um coração. É horrível dizer isso, mas essa pandinha era eu. Com três anos, revoltada por não ter herdado os cabelos lisos e os olhos verdes do meu pai, fiz cocô na panela. Isso fortaleceu meu ego, sério! Com 5 anos tive que passar por uma pequena intervenção cirúrgica que tinha a missão de fazer uma vagina para minha pessoa. Fizeram um rombo em minhas partes baixas. Acho que foi para deixar bem claro que eu era Maria João e não João Maria.
Com 9 anos minha monstruação desceu. Tive uma hemorragia de sangue e fiquei quase um ano sem ir à escola direito. Com 14 anos tive minha primeira desilusão amorosa e foi nesse momento que percebi que tinha um coração. Quis arrancá-lo, lógico, mas como sou muito covarde resolvi deixá-lo quieto. Sem contar que eu era feia pra caralho. Cresci. Ganhei o concurso de miss do colégio em que estudava e tive minha segunda decepção por causa de uma coisa chamada amor, logo em seguida a terceira e a quarta. Caí e me levantei. Percebi o real sentindo do ditado: Vaso ruim não quebra. Quase decepei meu dedo... pensei que ele era podre...bom, ele é podre. Só que estava modelando (imaginem esse toco de gente de 1, 65 m, desfilando) e desisti. Tive uma depressão fodástica, daquelas de usar tarja preta. Isso me deixou mais louca ainda. Voltei ao normal.
Apaixonei-me novamente. No começo foi difícil por causa da distância. Para minha alegria, meu namorado voltou para cidade em que eu moro atualmente. People, o tempo é cruel com as pessoas, né? Comigo então nem se fala! Virou um passatempo. Dei tudo de mim, abri mão de morar em Floripa para ficar perto do garanhão, deixei de lado minha viagem à Itália (que é o meu maior sonho conhecer minhas origens... que é lá), minha mãe fez a proposta: se eu deixasse ele por um tempinho, ganharia minha carteira de habilitação e um carro, não aceitei. Gastei minhas economias adiantando as datas das passagens só para vê-lo mais rapidamente e assim vai. Nunca pensei em mim. Aliás, sempre penso nos outros e nunca na minha pessoa. Agora tudo escorre pelas minhas mãos. Adeus felicidade. Não tenho ânimo para sair mais da minha cama. Há dois dias que não vou ao cursinho, tudo porque ele não manda notícias faz 3 semanas. Estou pensando e repensando em tudo que se passou entre nós dois e realmente não sei o que fazer. Sei sim. Me diz: Por que diabos meu coração deu sinal de vida agora que tenho que tomar certas decisões e atitudes?
E esse é o motivo da reviravolta do M.P., uma desilusão amorosa. Não pensem que é uma qualquer... eu amo, amo de verdade e por causa desse pequeno detalhe, tudo se complica. O post imenso foi porque ninguém merece sofrer junto comigo, por isso pensei em fazer algo mais 'divertido'. Não pensem que é mentira. Na verdade, tudo que foi relatado foi baseado em fatos reais. Fatos que fazem parte da minha vida.

You May Also Like

2 soltando o verbo

  1. A história da vagina eh sério msm?? O.o
    kkkk³

    ResponderExcluir
  2. O pior que é...huahuahaua. Mas não se assuste... sou uma menina, por mais incrível que isso pareça.

    ResponderExcluir

Soltem o verbo...