Tem dias que eu fico pensando na vida....

by - segunda-feira, março 22, 2010

 Vamo beber. Se eu for esperar ter sorte para ser feliz,.... TÔ LASCADA.

Hoje definitivamente foi O DIA. Olha, e eu achando que ia ficar sem ter assunto pra post por um bom tempo. Só que a justiça divina tarda, mas não falha né? Dizer que o meu dia hoje foi um DEMONHO é fazer um elogio.

Daí que né, semana de prova na faculdade. Ótchemo pra louca aqui. Como se já não bastasse eu ter essa mente insana, ainda tenho que me preocupar com testes. TY AGRADEÇO, SENHOR!

Hoje cedérrimo fui para aula de direção. Além de quase matar um gato, tive uma crise alérgica forte (talvez adivinhando as desgraças do dia que ainda estariam por vir). Era tão forte, tão forte que jurei que meu nariz tinha ido parar no motor. Tive que sair da direção porque foi melhor para as pessoas mim, pois estava toda empolada e não me aguentava de tanta coceira. Resumindo: A situação tava zorrível.

Daí que né, estou na semana de exames na faculdade. Tá legal. Fiz o primeiro e até que estava legal, o segundo a tarefa era tentar decifrar a meleca da apostila de Filosofia e Ética. E olha, não é fácil, viu? A faculdade deveria dar bolsas para os 5 primeiros estudantes que  conseguissem desvendá-la. Porque olha, eu não tenho poderes telepáticos para saber os términos das frases. Só que em vez de fazer só uma prova na disciplina de filosofia, o velho tasca um teste surreal indecifrável, indecodificável para uma mente como a minha. Quis pular do prédio, mas né, era muito alto e desisti da idéia. Resultado: Acho que zerei (é vergonhoso, pero um dia supero essa cagada) e a situação ficou mais zorrével ainda.

Como de costume, vou a pé para casa depois da aula. Deixei minha amiga toda cheia de dengue e mazelas da vida e segui meu caminho. Eis que de longe eu avisto uma figura altamente comível e muito parecida com um ex namorado meu. Ele me deu boa noite e eu respondi pensando ser meu bofe escândalo do passado. Percebi que não era. Abaixei minha cabecinha leenda querendo continuar meu destino o inferno, mas o moço continuou:

-Cê mora por aqui?
- Não. No tucumã 2. - Respondi pensado que ele estava perdido.
-Você conhece o Jr que mora nessa rua?
-Não.
-Meu nome é Yuri, faço Ufac e estou no quinto ano de pedagogia.
- Oi?- pensando: SEU POBRE!
- Olha, já trabalhei na penal, mas não se assuste. Porque ninguém teria coragem de fazer mal a um loirinho de olhos verdes como eu.Você é muito bonita, adorei teu porte, teu estilo. Cara, já te disseram que você é linda? A gente pode marcar de se ver? Te observei de longe e fiquei admirado contigo. Sai comigo. A oportunidade que muitas não tivera! Vem comigo!
-Mas oi?- cara de perplexa e bélgica ao mesmo tempo
- ME DÁ UM ABRAÇO?
-NÃOOOO!!!

Gente, ... cheguei a crer que eu era um ursinho carinho 5 4 3 2 1. Porque olha, o assédio foi grande. Nego queria um abraço nem que fosse a força. Foram momentos tensos. Sem falar que Pedagogia, né? O que me matou foi o narcisismo. E eu com isso se ele tem olhos verdes e que tenha um cabelo loiro e bom? O homem se caga quando fala isso para uma mulher.Porque a gente não quer ver o exterior e sim o interior...da carteira, da conta bancária... Consegui escapar graças a esse meu belo corpo esguio. Eu já falei para vocês que eu tenho um imã para homem errado? Enfim.

À noite eu tive que tomar uma séria decisão: Ou eu terminava com meu casinho e ficaria solteira por um boooom tempo ou continuava com ele sendo "a outra". Daí que eu sou mulher de verdade. Sabem né, um dia tudo acaba. E a minha cara de sofrida? Quem aguenta?

Se eu tô bem?? Só fico quando bebo, beijos!

You May Also Like

0 soltando o verbo

Soltem o verbo...