by - quinta-feira, janeiro 06, 2011

Quando finalmente conseguirei ter olhos sem lágrimas e dar um sorriso sincero? Será mesmo que o caminho da felicidade exige tanta dor e tantas batidas irregulares do coração?

Não lembro de mim tão cansada, tão pesada, com olhos tão fundos e um semblante pavoroso de tristeza. Assusto-me cada vez que percebo meu rosto refletido em algo.É uma dor de saudade, de impotência, de humilhação. Eu não era assim.

Gostava de ver cores de Almódovar ou Frida e não de ficar deitada em um quarto escuro tentando esconder minhas lágrimas. A dona dos sorrisos, como uma amiga minha se referia a mim, desapareceu. Eu não era assim.








Ela chora

You May Also Like

0 soltando o verbo

Soltem o verbo...