É frioo e... senta que lá vem história

by - sexta-feira, setembro 11, 2009


...tudo me lembra a ele. Cada pedacinho desse apertamento. E que eu estou fazendo esse post sem saber que rumo esta porra vai tomar (notem a incoerência...'esse' e 'neste'...finjam que nem perceberam). Eu iria fazer o "EU INDICO...", mas já teve o post dedicado a esse título essa semana. Lembrei que estou devendo estilo piriguetchy. Não falta assunto para essa última indicação, o problema é arrumar minhas ideias. Sabe, elas são bem confusas.
Para animar vocês (SIMM... Vocês cinco que lêem o blog) decidi contar uma coisa que me ocorreu terça-feira. Fui assaltada. Palma, palma. Não priêmos câmicos. Senta que lá vem história.
Eu costumo tomar café, sempre a coca-cola que sobra da janta. Decidi fazer um bem para minha saúde. Resolvi que iria comer algo saudável nesse fatídico dia, um pão. Lá foi a Sara (eu), com olheiras, olhos inchados e bochechas amassadas serelepe e pimpona comprar o pãozinho às 6:30 da madrugada. Minha menstruação fez o favor de ter descido, e como tinha pouco absorvente (não, não uso O.B. pois como Deus me dotou de uma péssima sorte, tenho medo que minha vagina sugadora de objetos não identificados absorva esse ser para minhas entranhas) resolvi passar na farmácia ao lado da padaria e comprar um pacote. Logo em seguida, comprei meu café da manhã. Eis que na descida da ladeira um cara resolve me assaltar. Pediu (Pediiiu? Mas que ladrão bem educado!) dinheiro e como eu sou uma estudante fodida, lisa e sem grana nesse mundo, disse que tinha usado para comprar a comida. O cara pega uma de minhas sacolas e sai correndo.
Ok. Resultado: Tomei meu café...mas o bandido deve ter usado meus absorventes caros e confortáveis. Me dish galere, que cortiço é esse em qual moramos? Uma pessoa consegue sobreviver sem pão, mas uma mulher jamais vive sem absorvente. Sim. Essa foi minha lição de vida.

P.S.: Essa na foto sou eu sim. Magra de dar dó.

Fiquem com Lady Naná...
=*

You May Also Like

0 soltando o verbo

Soltem o verbo...